INVERSÃO NO TRATAMENTO DE TUMOR CEREBRAL
 
 
Revista: Viver mente & cérebro
Ano XIII Nº 149 - Junho/2005
" O Poder da Música"
 
 
Estudo mostra a eficácia das células-tronco no combate a um tecido canceroso no cérebro de ratos
 
 
Todo ano ocorrem milhares de casos fatais de glioblastoma, tumor maligno que acomete o cérebro: em algum lugar do tecido de sustentação cerebral (neuroglia) as células gliais começam a se dividir descontroladamente. Contra esse tipo de câncer os médicos são impotentes, e suas causas permanecem desconhecidas.

Muitos pesquisadores seguiram a pista das células-tronco que ativavam células pré-cancerígenas. O vilão da historia, na verdade, trouxe a cura, como descobriram cientistas do Centro Max-Delbrück para Medicina Molecular de Berlim. O grupo, organizado por Rainer Glass, implantou células neurológicas precursoras - uma variante de célula-tronco do tecido nervoso - no cérebro de ratos de laboratório portadores de tumor.

Essas células migraram rapidamente para o tecido canceroso e impediram seu crescimento. Não se sabe ainda quais substâncias inibidoras foram liberadas contra o tumor, tampouco qual mecanismo freia seu crescimento. Também se percebeu que a defesa contra o câncer funciona melhor no cérebro de ratos jovens que no de animais mais velhos. Possivelmente, a chance de uma autocura celular também diminua nos homens com o avançar da idade, já que os mais perigosos tipos de glioblastoma acometem majoritariamente pessoas com mais de 50 anos.

(Journal of Neuroscience 25(10), 2005, S. 2637;
DOI:10.1523/
JNEUROSCI. 5118-04.2005)