National Institute of Mental Health 
Departamento de Saúde e Serviço Social - EUA

    
O que é Distúrbio de Pânico ?

Distúrbio do pânico é um problema sério de saúde. Pelo menos 1,6% dos seres adultos (dados da população americana) terá distúrbio do pânico alguma vez na vida. Este distúrbio é nitidamente diferente de outros tipos de ansiedade, caracterizando-se por crises súbitas, sem fatores desencadeantes aparentes e, freqüentemente, incapacitantes.

Depois de ter uma crise de pânico por exemplo, enquanto dirige, fazendo compras em uma loja lotada ou dentro de um elevador - a pessoa pode desenvolver medos irracionais (chamados fobias) destas situações e começar a evitá-las. Gradativamente o nível de ansiedade e o medo de uma nova crise podem atingir proporções tais, que a pessoa com distúrbio do pânico pode se tornar incapaz de dirigir ou mesmo pôr o pé fora de casa. Neste estágio, diz-se que a pessoa tem distúrbio do pânico com agorafobia. Desta forma, o distúrbio do pânico pode ter um impacto tão grande na vida cotidiana de uma pessoa como outras doenças mais graves - a menos que ela receba um tratamento eficaz.

Quais são os sintomas de uma crise de pânico ?
 

         Como descritos acima, os sintomas de uma crise de pânico aparecem subitamente, sem nenhuma causa aparente. Eles podem incluir:

  • Palpitações (o coração "dispara");
  • Dores no peito;
  • Tontura, atordoamento, náusea;
  • Dificuldade para respirar;
  • Sensação de "formigamento" ou de fraqueza nas mãos;
  • Calafrios ou ondas de calor;
  • Sensação de "estar sonhando" ou distorções de percepção da realidade;
  • Terror - sensação de que algo inimaginavelmente horrível está prestes a acontecer e de que se está impotente para evitar tal acontecimento;
  • Medo de perder o controle e fazer algo embaraçoso;
  • Medo de morrer.

         Uma crise de pânico dura caracteristicamente vários minutos e é uma das situações mais angustiantes que podem ocorrer a alguém. A maioria das pessoas que tem uma crise terá outras. Quando alguém tem crises repetidas ou se sente muito ansioso, com medo de ter outra crise, diz-se que tem distúrbio do pânico.
 

O distúrbio do pânico é grave?
 
     
    Sim, o distúrbio do pânico é real e potencialmente incapacitante, mas pode ser controlado com tratamentos específicos. Por causa dos seus sintomas desagradáveis, ele pode ser confundido com uma doença cardíaca ou outra doença grave. Freqüentemente as pessoas procuram um pronto-socorro quando têm a crise de pânico e podem passar desnecessariamente por extensos exames médicos para excluir outras doenças.  Os médicos em geral tentam confortar o paciente em crise de pânico, fazendo-o entender que não está em perigo. Mas estas tentativas podem às vezes piorar as dificuldades do paciente: se o médico usar expressões como "não é nada grave", "é um problema de cabeça" ou "não há nada para se preocupar", isto pode produzir uma impressão incorreta de que não há problema real e de que não existe tratamento ou de que este não é necessário.