National Institute of Mental Health 
Departamento de Saúde e Serviço Social - EUA

   

O QUE É SAÚDE MENTAL ?


     Embora a expressão "saúde mental" possa ter significados diferentes para diferentes pessoas, a auto-estima e a capacidade de estabelecer relações afetivas com outras pessoas são componentes importantes da saúde mental universalmente aceitos. Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que não são perfeitas nem podem ser tudo para todos. Elas vivenciam uma vasta gama de emoções, incluindo tristeza, raiva e frustrações, assim como alegria, amor e satisfação. Enquanto caracteristicamente são capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana, sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com traumas e transições importantes: perda de pessoas queridas, dificuldades conjugais, problemas escolares e profissionais ou a perspectiva da aposentadoria.

 

SAÚDE MENTAL: AJUDANDO-SE A SI MESMO E AOS OUTROS


     Há várias atitudes que podem ajudá-lo a conservar a saúde mental. Quando você reduz seu próprio nível de "stress", deixa os outros também mais à vontade. Se for cooperativo e sociável, você estimulará o espírito de cooperação nos outros. A seguir, algumas sugestões.

ADOTE UMA ABORDAGEM REALISTA. Se houver um trabalho a ser feito, faça-o sem irritar outras pessoas. Aceite desafios. Assuma o comando da situação. Estabeleça objetivos. Mantenha-os em perspectiva e encare-os como parte de um propósito maior. Faca concessões aos outros, que podem não concordar com você em todos os pontos. Lembre-se, eles também têm seus direitos. Obtenha cooperação, ao invés de confrontação. Sugira uma reunião de família ou com a equipe para encorajar a cooperação e a solidariedade.

APRENDA A RECONHECER E EXPRESSAR SEUS SENTIMENTOS. Procure não rotular sentimentos - sejam seus ou de outros - de "bons" ou "maus". É da natureza humana vivenciar uma ampla variedade de sentimentos. Em geral é saudável expressar os sentimentos sempre que possível de modo apropriado, pois, se eles forem reprimidos, podem resultar em reações inadequadas. Por exemplo, se você se sente menosprezado ou ignorado e reprime seus sentimentos em relação a isso, poderá mais tarde descarregar a raiva em outra pessoa ou interiorizá-la e tornar-se deprimido. Procure descobrir por que sente raiva e expresse seus sentimentos da forma mais tranqüila possível. Ou discuta seus problemas com uma pessoa sensata e confiável - um bom amigo, um religioso, um médico, um parente ou um conselheiro profissional. Esta abordagem poderá ajudá-lo a pensar de forma mais clara, a lidar adequadamente com seus sentimentos e a compreender melhor os próprios sentimentos e os dos outros.

NÃO FIQUE REMOENDO OS PROBLEMAS. Freqüentemente uma simples mudança de ritmo ou o redirecionamento das energias é uma forma construtiva de escapar da tensão. Ao invés de ficar remoendo os problemas, tome uma atitude - não importa quão pequena - positiva e útil em relação à situação. Procure não se preocupar com coisas que não podem ser mudadas.

DÊ UM PASSO DE CADA VEZ. Para escapar à sensação de estar sem saída, avalie seu problema, pense em cada passo necessário para resolvê-lo e trabalhe no sentido de alcançar uma solução. Esta abordagem de "um passo de cada vez" lhe permitirá ter orgulho de sua capacidade de lidar com a situação. Desviando suas tensões e a raiva para metas úteis e atingíveis, você se surpreenderá com o grau de controle que pode exercer em sua própria vida.