Especificadores de Gravidade/Psicótico/de Remissão
para Episódio Depressivo Maior


        No Transtorno Depressivo Maior, estes especificadores indicam a gravidade do Episódio Depressivo Maior atual ou o nível de remissão se os critérios não mais são satisfeitos. Nos Transtornos Bipolar I e Bipolar II, esses especificadores indicam a gravidade do Episódio Depressivo Maior atual ou o nível de remissão se o episódio mais recente foi um Episódio Depressivo Maior. Se os critérios são satisfeitos atualmente para Episódio Depressivo maior, este pode ser classificado como Leve, Moderado, Grave Sem Características Psicóticas ou Grave Com Características Psicóticas. Se os critérios não são mais satisfeitos, o especificador indica se o episódio está em remissão parcial ou completa. Para o Transtorno Depressivo Maior e a maioria dos Transtornos Bipolares I, o especificador é refletido na codificação do quinto dígito para o transtorno.

1 — Leve, 2 — Moderado, 3 — Grave sem Características Psicóticas. O transtorno é considerado leve, moderado ou grave, com base no número de sintomas dos critérios, sua gravidade e grau de sofrimento e incapacitação funcional. Os episódios leves caracterizam-se pela presença de apenas cinco ou seis sintomas depressivos e incapacitação leve ou capacidade de funcionar normalmente, porém com esforço substancial e incomum. Os episódios Graves Sem Características Psicóticas caracterizam-se pela presença da maioria dos sintomas dos critérios e de uma incapacitação claramente observável (p. ex., incapacidade de trabalhar ou cuidar dos filhos). Os Episódios Moderados têm uma gravidade intermediária entre leve e grave.

4 — Grave Com Características Psicóticas. Este especificador indica a presença de delírios ou alucinações (tipicamente auditivas). Com maior freqüência, o conteúdo dos delírios ou alucinações é coerente com os temas depressivos. Essas características psicóticas congruentes com o humor incluem delírios de culpa (p. ex., de ser responsável pela doença de um ente querido), delírios de punição merecida (p. ex., de ser punido por uma transgressão moral ou alguma inadequação pessoal), delírios niilistas (p. ex., de destruição pessoal ou do mundo), delírios somáticos (p. ex., de ter câncer ou de "apodrecimento" do próprio corpo) ou delírios de pobreza (p. ex., de estar indo à falência). As alucinações, quando presentes, em geral são transitórias e não elaboradas, podendo envolver vozes que humilham a pessoa por deficiências ou pecados.

        Com menor freqüência, o conteúdo das alucinações ou delírios não tem uma relação aparente com os temas depressivos. Essas características psicóticas incongruentes com o humor incluem delírios persecutórios (sem temas depressivos de que o indivíduo merece ser perseguido), delírios de inserção de pensamentos (i. é, os pensamentos não são os do próprio indivíduo), delírios de irradiação de pensamentos (i. é, os outros podem ouvir os pensamentos do indivíduo) e delírios de controle (i. é, as próprias ações estão sob controle externo). Essas características estão associadas com um pior prognóstico. O clínico pode indicar a natureza das características psicóticas especificando Com Características Congruentes com o Humor ou Com Características Incongruentes com o Humor.

5 — Em Remissão Parcial, 6 — Em Remissão Completa. A Remissão Completa exige um período de pelo menos 2 meses durante os quais não existem sintomas significativos de depressão. O episódio pode estar em Remissão Parcial de duas maneiras: 1) alguns sintomas de um Episódio Depressivo Maior ainda estão presentes, porém não mais são satisfeitos todos os critérios, ou 2) não mais existem quaisquer sintomas significativos de um Episódio Depressivo Maior, mas o período de remissão ainda não chegou a dois meses. Se o Episódio Depressivo Maior está sobreposto a um Transtorno Distímico, não se dá o diagnóstico de Transtorno Depressivo Maior, Em Remissão Parcial, quando não mais são satisfeitos todos os critérios para um Episódio Depressivo Maior; em vez disso, o diagnóstico é de Transtorno Distímico e Transtorno Depressivo Maior, Histórico Prévio.

Critérios para Especificadores de Gravidade/Psicótico/de Remissão para Episódio Depressivo Maior Atual (ou Mais Recente)

Nota: Codificar no quinto dígito. Leve, Moderado, Grave Sem Características Psicóticas e Grave Com Características Psicóticas, podem ser aplicados somente se os critérios são atualmente satisfeitos para um Episódio Depressivo Maior. Em Remissão Parcial e Em Remissão Completa, podem ser aplicados ao Episódio Depressivo Maior mais recente no Transtorno Depressivo Maior, e a um Episódio Depressivo Maior no Transtorno Bipolar I ou Transtorno Bipolar II, apenas se este é o tipo mais recente de episódio de humor.

.x1 - Leve: Poucos sintomas (se existem) excedendo os exigidos para o diagnóstico, e os sintomas resultam apenas em pequeno prejuízo no funcionamento ocupacional, em atividades sociais habituais ou nos relacionamentos com os outros.

.x2 - Moderado: Sintomas de prejuízo funcional entre “leve” e “grave” .

.x3 – Grave Sem Características Psicóticas: Diversos sintomas excedendo os necessários para fazer o diagnóstico, sendo que os sintomas interferem acentuadamente no funcionamento ocupacional, em atividades habituais ou nos relacionamentos com os outros.

.x4 – Grave Com Características Psicóticas: Delírios ou alucinações. Se possível, especificar se as características psicóticas são congruentes ou incongruentes com o humor.
        Características Psicóticas Congruentes com o Humor: Delírios ou alucinações cujo conteúdo é inteiramente coerente com os temas depressivos típicos de inadequação pessoal, culpa, doença, morte, niilismo ou punição merecida.
        Características Psicóticas Incongruentes com o Humor: Delírios ou alucinações cujo conteúdo não envolve os temas depressivos típicos de inadequação pessoal, culpa, doença, morte, niilismo ou punição merecida. Estão incluídos sintomas tais como delírios persecutórios (não diretamente relacionados aos temas depressivos), inserção de pensamentos, irradiação de pensamentos e delírios de controle.

.x5 – Em Remissão Parcial: Presença de sintomas de um Episódio Depressivo Maior, porém não são satisfeitos todos os critérios ou existe um período sem quaisquer sintomas significativos de Episódio Depressivo Maior, com duração mínima de 02 meses após o término de um Episódio Depressivo Maior. (Se o Episódio Depressivo Maior esteve sobreposto a um Transtorno Distímico, o diagnóstico isolado de Transtorno Distímico é dado apenas quando não mais são satisfeitos todos os critérios para um Episódio Depressivo Maior).

.x6 – Em Remissão Completa: Durante os últimos 02 meses, ausência de sinais ou sintomas significativos da perturbação.

.x0 – Inespecificado